DCTV e Prosa Rural divulgam resultados da seleção dos editais 2017

As propostas que irão compor a grade de programação de 2017 do Prosa Rural e do Dia de Campo na TV (DCTV) já foram selecionadas. Ao todo, os dois programas receberam, juntos, 206 propostas, das quais 134 foram enviadas para o Prosa Rural e 74 para o DCTV.  Do total, foram selecionadas 127 propostas de temas para o programa radiofônico, e 45 para o de televisão. Participaram do processo de seleção 39 Unidades Descentralizadas e duas Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Oepas).

A contribuição das Unidades foi bastante diversificada para ambos os programas, incluindo temas relacionados aos sistemas agroflorestais, à integração-lavoura-pecuária-floresta (ILPF), ao uso de plantas de cobertura e técnicas para melhorar a produtividade, à convivência com o Semiárido, à preservação de abelhas como garantia da biodiversidade, aos cultivos de orgânicos e plantio de cultivares melhoradas, à revitalização do rio São Francisco, ao bem-estar animal, entre outros.

Como em todos os anos, a seleção das propostas para o Prosa Rural levou em consideração o interesse de ouvintes das regiões onde os temas serão veiculados e sua relação com o contexto local. E, no caso da seleção para a grade do DCTV, foram observados os critérios do ineditismo e da apresentação de pré-roteiro.

“O comitê registrou uma melhora significativa na qualidade das propostas apresentadas nos pré-roteiros, pelo que agradecemos. Mais de dez propostas foram avaliadas com pontuação máxima. Por isso, aproveito para parabenizar todos que participaram desse processo. Além disso, há em algumas propostas não selecionadas para matéria principal muitos temas interessantes, passíveis de aproveitamento nos quadros ‘Repórter em Campo’ e ‘Sempre em Dia'”, destacou a supervisora do DCTV, Valéria Costa.

Para Nilo Falcão, supervisor do Prosa Rural, os resultados demonstram o compromisso das Unidades em levar o resultado da pesquisa ao pequeno agricultor. “Novamente, a união de esforços resultou em excelentes propostas, o que garantirá a continuidade do nosso compromisso de apresentar pelo rádio, ao homem do campo, tecnologias Embrapa acessíveis, de fácil aplicação e baixo custo”.

A nova programação do DCTV e do Prosa Rural começará em março. No caso do Prosa, os meses de janeiro e fevereiro serão dedicados à exibição de programas que foram destaque em 2016. Para conhecer a grade completa do Prosa Rural em 2017, acesse aqui. A equipe do DCTV ainda está finalizando a organização da grade, e disponibilizará os resultados em sua página online nos próximos dias.

Com 18 anos de existência, o DCTV é exibido por 56 emissoras parceiras comerciais, regionais, públicas e educativas, das quais quatro são de abrangência nacional, e está disponível aqui.

O Prosa Rural, programa de rádio que conta com uma rede parceira de 1.800 rádios nacionais, retransmissoras de seus conteúdos, está há 12 anos no ar e encontra-se disponível aqui.

Maria Clara Guaraldo (MTb 5027/MG)
Embrapa Informação Tecnológica

Revista PAB faz 50 anos e discute ameaças de pragas e doenças à agricultura brasileira

logo_seminario_ct_para_defesa_agropecuaria_

A revista Pesquisa Agropecuária Brasileira (PAB), editada pela Embrapa, é uma das mais importantes do setor agropecuário brasileiro e está comemorando 50 anos. Para marcar a data, a Embrapa lançou uma edição especial com mais de 300 páginas de artigos de especialistas do Brasil e do exterior sobre ameaças sanitárias para a agropecuária brasileira. Além disso, promove nos dias 7 e 8 de dezembro o seminário Ciência e tecnologia para a defesa agropecuária, quando irá discutir as principais pragas e doenças que ameaçam a estabilidade da produção nacional. O seminário vai acontecer no auditório da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília, e será realizado em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Continuar lendo

Oficinas de comunicação ampliam alcance dos resultados de projetos do Brasil Sem Miséria

Oficina reuniu representantes de diversas instituições de Alagoas e algumas de Sergipe – Foto: Ana Sandreana

Pesquisadores do Núcleo de Agroecologia da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), agricultores, técnicos da extensão rural, radialistas, jornalistas e educadores participaram do segundo módulo da Oficina de Comunicação para Convivência com o Semiárido. A iniciativa é uma ação do “Projeto de Capacitação e Divulgação de Informações Tecnológicas em apoio à Inclusão Produtiva Rural no Plano Brasil Sem Miséria (PBSM)”, desenvolvido pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília, DF), em parceria com nove Unidades Descentralizadas do Nordeste, a Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas, MG) e a Articulação Semiárido Brasileiro (ASA). Iniciado em 2014, o projeto deverá ser concluído no primeiro semestre de 2017.

Continuar lendo

Como realizar postagens no Blog Prosa em Sintonia?

O “Prosa em Sintonia” preparou um videotutorial especialmente voltado para os colaboradores deste blog.  Por meio deste tutorial em vídeo, os comunicadores inscritos no blog e que necessitarem de instruções básicas, podem aprender a fazer postagens neste espaço: os passos fundamentais, desde o “login” no blog até a inserção de imagens em artigos.

Tela do Blob

O blog “Prosa em Sintonia” utiliza a plataforma WordPress, muito intuitiva quando se trata de criar postagens em blogs.

O videotutorial foi criado pelo jornalista Jorge Macau, com o apoio do técnico Amilton Gontijo, e está disponível para visualização no Canal da Embrapa no Youtube.

Conhecimento, tecnologias e ações para a transformação da realidade – Vídeo

Mais um trabalho concluído pela equipe de comunicação da Embrapa Informação Tecnológica.

É o terceiro vídeo sobre as ações do Plano Brasil Sem Miséria, com foco nos projetos desenvolvidos em 2015 pela Embrapa.

Vídeo sobre o Plano Brasil Sem Miséria

O vídeo intitulado Plano Brasil Sem Miséria: conhecimento, tecnologias e ações que estão mudando a realidade do agricultor familiar está disponível no site da Embrapa Informação Tecnológica e no youtube. Para assistí-lo acesse aqui.

Ficha técnica: Narração: Jorge Macau​; roteiro: Selma Beltrão e Antônio Heberlê; imagens: Elias Rodrigues e Rogério Monteiro; edição: Elias Rodrigues; artes gráficas: Joniel Sérgio.

 

A aventura de plantar será entregue a mil crianças em Mato Grosso

a-aventura-de-plantar2

Uma nova aventura está prestes a acontecer com o livro A aventura de plantar. Desta vez o local é Sorriso (MT), onde mil exemplares serão entregues a crianças de escolas públicas de ensino fundamental, como parte de uma ação anual conhecida como “Dia de Cooperar (Dia C)”, promovida em todo o Brasil pelas cooperativas. O objetivo da iniciativa é mobilizar o sistema cooperativista para que promova ações de responsabilidade social e voluntárias.
Os exemplares da obra A aventura de plantar foram adquiridos pela Cooperativa Agropecuária e Industrial Celeiro do Norte – Coacen, de Sorriso, que depois de muita procura encontrou na Embrapa a publicação que atendia os propósitos do seu projeto.
“Procurávamos um livro que apresentasse com riqueza de detalhes e de forma divertida e dinâmica a história da agricultura e também que tivesse linguagem de fácil compreensão”, diz Dayane Ribeiro, coordenadora do evento da cooperativa. Continuar lendo

Livro reúne 27 anos de pesquisa e de história do cavalo Pantaneiro

CAVALO_PANTANEIRO_divulgacao“O cavalo foi sempre inseparável companheiro do homem. Sem ele a história seria bem diferente.” Assim começa a crônica que faz o desfecho do livro Cavalo Pantaneiro: rústico por natureza, uma obra primorosa em imagens e conteúdo e um legado para todos aqueles que buscam por informações além de suas fronteiras, de seus conhecidos biomas.

É assim que o livro vai conquistando seu leitor… Nele fica claro ser impossível narrar a história da colonização e do desenvolvimento do Pantanal Mato-Grossense, sem falar da importância do cavalo Pantaneiro, uma raça que se formou naturalmente por cruzamentos aleatórios entre os animais trazidos por colonizadores durante a conquista da região. A raça Pantaneira foi moldada pela natureza, para resistir às restrições ambientais do bioma Pantanal, onde ora é muita água, ora é muita seca, além de altas temperaturas, insetos, predadores, entre outros fatores. Nessas condições inóspitas, ficaram apenas os cavalos mais fortes e rústicos que se multiplicaram e povoaram toda a planície pantaneira. Até os índios se renderam à utilidade, força e rusticidade desses animais. Continuar lendo

Embrapa lança livro sobre conhecimento tradicional

colecao - povos tradicionais - vol1 - DIVULGACAO2O conhecimento tradicional é um grande indicador do grau de integração da evolução cultural do homem com o ambiente através de processos contínuos e dinâmicos, gerando conhecimentos. Manifesta-se por meio da arte, das práticas artesanais, das práticas agrícolas, dos costumes, de vestimentas, da criação de instrumentos de trabalho e nos hábitos alimentares, contribuindo para a segurança alimentar e nutricional e o meio ambiente.

Em um contexto de crise como a que a sociedade humana enfrenta tende a favorecer a maior interação da ciência e de suas instituições com os sistemas de saberes dos povos indígenas e das comunidades tradicionais.

O paradigma da interação entre conhecimento tradicional e conhecimento científico é abordado na publicação Conhecimento Tradicional: conceitos e marco legal, que compõe o volume 1 da Coleção Povos e Comunidades Tradicionais, lançada pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília, DF). O livro apresenta uma contribuição ao debate teórico e conceitual sobre o tema, por meio da reflexão de pesquisadores e acadêmicos de campos diversos do conhecimento, como antropologia, sociologia, biologia, ecologia, agronomia, economia, direito. Continuar lendo

Produção de silagem de alta qualidade de sorgo forrageiro

Logo_DCTV_Vertical-1O programa Dia de Campo na TV fala sobre a cultura do sorgo, que contribui com 12% da área cultivada para produção de silagem no Brasil. Várias plantas forrageiras podem ser ensiladas, mas as culturas do milho e do sorgo são as mais usadas nesse processo, porque são cereais fáceis de cultivar e suas plantas apresentam bom rendimento e qualidade para silagem. Continuar lendo

Uso de Topsoil na restauração da vegetação nativa do Cerrado

Logo_DCTV_Vertical-1O programa Dia de Campo na TV mostra como o Topsoil ajuda na restauração da vegetação nativa do Cerrado. Topsoil ou camada superficial do solo é o material resultante do decapeamento da camada superficial, até 40 cm de espessura do solo de uma área suprimida e que contém uma mescla de banco de sementes, raízes e fauna do solo. Para ser considerada como Topsoil, a terra deve ter sido retirada de vegetação nativa, Continuar lendo