Embrapa amplia prazo para envio de projetos para a Chamada Pública das Minibibliotecas

Foto: Kátia Marsicano

Foto: Kátia Marsicano

Escolas públicas, institutos federais de educação, associações de agricultores, sindicatos, cooperativas rurais, escritórios de extensão rural, órgãos dos governos estaduais ou municipais, além de entidades da Administração Pública Direta e Indireta, como fundações e empresas públicas, localizados em 14 territórios da cidadania do Semiárido, têm até o dia 10 de dezembro de 2014 para enviar suas propostas à Embrapa e concorrer a um kit de Minibibliotecas, composto por 120 títulos de publicações impressas e eletrônicas, além de CDs e DVD-s com programas de rádio e televisão.

A Chamada Pública 001/2014, lançada no dia 3 de novembro de 2014, pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília/DF) continuará aberta até esta nova data. Para participar, as entidades deverão enviar, além da documentação exigida, um projeto que estimule jovens, crianças e agricultores (as) ao uso das publicações das Minibibliotecas. O objetivo é estimular escolas e comunidades a desenvolverem ações de incentivo à leitura e à capacitação para a inclusão produtiva com o uso das publicações.

Continuar lendo

Melhores projetos da Ação Educativa CCWeb e Embrapa & Escola são premiados em Brasília

 

foto: Daniely LIma

foto: Daniely LIma

 

Estudantes, professores e representantes das Unidade Descentralizadas, responsáveis pelos melhores projetos da Ação Educativa 2013-2014, foram premiados em um momento especial das comemorações de aniversário da Embrapa,  dia  24 de abril. A iniciativa mobilizou 19 instituições de ensino e 2 mil estudantes de todas as regiões brasileiras, que, durante quase um ano, se envolveram na elaboração de programas que conciliassem pesquisa à realidade local e com benefícios comunitários. A cerimônia que premiou os sete projetos, um dos quais menção honrosa, ocorreu, às 11h30, no Pavilhão Ciência para a Vida, na sede da Embrapa, em Brasília, DF.

Resultado da parceria entre os projetos Contando Ciência na Web, coordenado pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília, DF), e Embrapa & Escola, coordenado pela Secretaria de Comunicação (Secom), a estratégia inédita teve como objetivo estimular o desenvolvimento de projetos relacionados a tecnologias da Empresa, em escolas localizadas em todas as regiões do País. Serão premiados os seguintes projetos:

– Região Nordeste: Projeto Elaboração de hortas e pomares frutíferos – Escola Municipal Aldenor Pereira dos Santos, desenvolvido com o apoio da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza, CE)

Região Norte: Projeto Cultivo e utilização da banana na Escola São Camilo – Escola Estadual de Ensino Fundamental São Camilo, desenvolvido com o apoio da Embrapa Acre (Rio Branco, AC).

Região Sudeste: Projeto Uso de plantas medicinais para prevenção e combate às diversas doenças – Escola Municipal Oscarlina Pires Turato, desenvolvido em parceria com a Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP).

Região Sul: Projeto Diminuição e reaproveitamento de resíduos e agricultura caseira – Escola Pinheiros, desenvolvido com o apoio da Embrapa Soja (Londrina, PR).

Região Centro-Oeste: Projeto Boas práticas agropecuárias – Escola Municipal Orlandina Oliveira Lima, elaborado em parceria com a Embrapa Gado de Corte (Campo Grande, MS); e Projeto Cultivo de cogumelo pela técnica JunCao – Centro Integrado de Ensino Fundamental Polivalente, desenvolvido com o apoio da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF).

Menção honrosa: Projeto Horta como recurso didático e interdisciplinar na Escola Municipal Tengatuí – Escola Municipal Indígena Tengatuí Marangatu, desenvolvido em parceria com a Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS)

O vídeo institucional, produzido a partir de fotos e imagens feitas pelas equipes em cada escola, mostrando o envolvimento da comunidade escolar, foi apresentado na área de exposição do evento, no mesmo local dos painéis com as fotografias dos trabalhos das instituições responsáveis pelos melhores trabalhos. A produção do vídeo foi do editor e jornalista Elias Rodrigues, roteiro da jornalista Kátia Marsicano e narração do jornalista Jorge Macau, da Embrapa Informação Tecnológica.

Escola indígena de Dourados conquista premiação nacional da Embrapa

Embrapa

Embrapa

O desejo de ensinar de forma interativa e lúdica, por meio da implantação e manejo de uma horta escolar interdisciplinar, aliada a perseverança de uma professora, a força de vontade dos alunos, a criatividade dos diretores e professores, apoio de alguns pais e parceiros externos, fez com que a Escola Municipal Indígena Tengatuí Marangatu fosse a vencedora nacional do prêmio Menção Honrosa da Ação Educativa da Embrapa.

A Escola Tengatuí Marangatú, foi campeã da etapa local e nacional, por meio do projeto intitulado “Horta como recurso Didático e interdisciplinar na Escola Municipal Indígena Tengatuí Marangatú”, que envolveu cerca de 60 alunos. A atividade possibilitou um envolvimento dos alunos, professores e comunidade indígena local numa ação multidisciplinar, pedagógica, agroecológica e sustentável.

“O trabalho desenvolvido, relacionado a linha temática de plantio direto, foi excelente, demonstrando como o conhecimento gerado pela pesquisa agropecuária pode ser aplicado ao cotidiano das comunidades rurais e tradicionais, e pode promover impactos positivos diretos tanto na escola quanto nas famílias, além de valorizar elementos culturais importantes para as comunidades indígenas envolvidas”, salientou o Chefe Geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Lafourcade Asmus.

A Escola Municipal Indígena Tengatuí Marangatú será premiada com um Kit Minibiblioteca da Embrapa e 100 kits escolares, alusivos aos 40 anos da Embrapa, contendo mochila ecológica, estojo, caderno, agenda e mouse pad. Além disso, vai ganhar uma viagem para a professora coordenadora do projeto e um(a) aluno(a), para participar da solenidade do 41º aniversário da Embrapa, no dia 24 de abril, em Brasília/DF. A Embrapa Agropecuária Oeste receberá um kit Minibiblioteca que irá agregar valor as pesquisas escolares do ensino fundamental e as visitas do Programa Embrapa Escola.

O projeto executado pela Escola, por meio da coordenadora do Programa Mais Educação da Escola Tengatuí, Maria Adriana Torqueti Rodrigues, foi desenvolvido em parceria com Embrapa Agropecuária Oeste, UFGD/Faculdade de Estudos Interculturais Indígenas (Faind), Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Faculdade de Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul (Funec) e Semed (Secretaria Municipal de Educação). “Quando fomos convidados pela Embrapa para participar da Ação Educativa, vi uma oportunidade de desenvolver algo inovador e criativo, mas que somente seria possível com parceiros, então fui buscar parceiros externos, e deu certo, o que prova que juntos somos mais fortes”, enfatizou Adriana.

Ação Educativa – A Ação Educativa foi desenvolvida em Dourados, por meio da Embrapa Agropecuária Oeste, ao longo de 2013, em comemoração aos 40 anos da Embrapa. A Embrapa Agropecuária Oeste adotou como tema o Plantio Direto. A responsável pelo projeto na Unidade, Christiane Congro Comas, diz que durante o trabalho ficou satisfeita com a dedicação e a qualidade dos projetos desenvolvidos pelas escolas participantes, mas destaca que ficou surpresa com a criatividade e a diversidade de atividades desenvolvidas pela Escola Indígena Tengatuí Marangatú.

Desde abril de 2013, a Embrapa Agropecuária Oeste, está trabalhando na coordenação das atividades de planejamento e execução da Ação Educativa 40 + 20. A atividade envolveu diversos setores da Unidade e foi desenvolvida em cinco escolas de Dourados: Erasmo Braga, Imaculada Conceição, Escola Municipal Indígena Tengatui Marangatu, Escola Municipal Aurora e Escola Estadual Vilmar Vieira Marques. Os trabalhos envolveram convite às escolas participantes, planejamento e elaboração dos projetos, visita a Embrapa, divulgação do site Contando Ciência na Web, implantação de hortas escolares, coleta de amostra e análise de qualidade de solo, distribuição de publicação infantil, registros fotográficos, palestras, mini-cursos, elaboração de relatórios e divulgação dos resultados.

Escola campeã – A Escola Municipal Indígena Tengatuí Marangatú – Pólo está localizada na Reserva Indígena de Dourados, localizada no perímetro urbano do município. As turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental são compostas por crianças das etnias Kaiowá, Guarani e Terenas.