O desafio do uso da água na agricultura brasileira

 

agua_embrapa

O conhecimento científico gerado nas últimas décadas comprova ser possível utilizar água na agricultura com racionalidade e sem desperdício. Diante da crise hídrica em regiões importantes do Brasil, é fundamental que a sociedade tenha acesso a este conhecimento. Aqui você encontrará soluções tecnológicas desenvolvidas ou adaptadas para diferentes biomas, que mostram como usar a água na produção vegetal e na criação animal.

Continuar lendo

Portal Embrapa é destaque em simpósio internacional de TI

Lançado em abril de 2014, o portal da Embrapa já é uma referência entre profissionais de Tecnologia da Informação (TI). Na terça-feira (11), a experiência da Empresa na internet foi apresentada durante o Liferay Simpósio, em São Paulo (SP). Realizado pela primeira vez no Brasil, o evento está reunindo, entre 10 e 19 de novembro, profissionais e gestores de TI de empresas privadas e do setor público para discutir tendências de mercado e inovações tecnológicas. Fundada em 2004, a empresa é atualmente uma das líderes mundiais no fornecimento de sistemas de gerenciamento de conteúdo (do inglês Content Management System – CMS) para portais na internet.

Com a palestra intitulada “O Portal Embrapa e o paradigma da integração”, o coordenador de Comunicação Digital da Secom, Daniel Medeiros, falou sobre o desafio de organizar e disponibilizar à sociedade as informações geradas pela Empresa. “Muitas dessas informações estavam armazenadas em sistemas corporativos, outras careciam de mecanismos para o gerenciamento de conteúdo. A solução implementada para o portal tem como alicerce a integração com sistemas corporativos” explicou.

Continuar lendo

Cresce número de acessos à Ageitec

ed.71_arvore14

Um milhão 155 mil 620. Esse foi o total de acessos registrados no ano de 2013, na Agência Embrapa de Informação Tecnológica (Ageitec), um dos principais produtos de apoio à transferência de tecnologia da Embrapa na internet. Foram quase 25% a mais em comparação ao ano anterior. Destes, mais de 345.550 acessos tinham endereço certo: a árvore do conhecimento Cana de açúcar, pelo segundo ano consecutivo, a mais procurada por pesquisadores, produtores, extensionistas, estudantes, professores, técnicos e interessados em informações sobre a cadeia produtiva da espécie. Atualmente, a Ageitec reúne 48 árvores do conhecimento, desenvolvidas pelas unidades de pesquisa da Embrapa.

E esse acesso todo tem um porquê. Segundo a coordenadora da Ageitec, Ana Paula Leitão, nos 11 anos de existência da Agência, o número de acessos cresce à medida que o número de árvores publicadas aumenta. A previsão é de que ainda em 2014 ocorram novas publicações, além das atualizações de conteúdos já existentes. “O grande número de acessos comprova que as árvores do conhecimento são fontes de consulta de informação de grande relevância, pela facilidade de acesso a conteúdos organizados em um contexto”, comenta Ana Paula.

O que são

As árvores do conhecimento são uma estrutura ramificada onde o conhecimento de uma determinada cadeia produtiva e de temas diversos está disposto hierarquicamente. Cada item, denominado nó, é definido a partir da subdivisão do conteúdo. Nos primeiros níveis dessa hierarquia, estão os conhecimentos mais genéricos, e nos níveis mais avançados, os mais específicos, organizados de acordo com os três segmentos da cadeia produtiva: pré-produção, produção e pós-produção. Os nós contêm textos que sintetizam o conhecimento disponível, aos quais se associam recursos de informação na íntegra, em meio digital: textos, imagens, vídeos, áudios.

Em linguagem acessível ao público, das 48 árvores publicadas até hoje, 31 são de cultivo, 4 de criações, 11 temáticas e 2 de território. É possível navegar pelos assuntos das árvores por meio de sua forma gráfica, que é a navegação hiperbólica, por hipertexto ou pelo serviço de busca disponível na página. Usando uma tecnologia desenvolvida pela Embrapa, a Ageitec utiliza softwares Hipervisual e HiperEditor, responsáveis por permitir esse tipo de navegação.

A Ageitec utiliza ainda o padrão internacional de classificação de informação por metadados Dublin Core, responsável pela interoperabilidade do sistema. Além de reunir informações sobre pré-produção, produção e pós-produção de cada cadeia produtiva, o sítio da agência traz ainda resultados de pesquisa sobre temas diversos: tecnológicos, ambientais, agroclimáticos e outros. As unidades coordenadoras são a Embrapa Informação Tecnológica (Brasília/DF) e Embrapa Informática Agropecuária (Campinas/SP). (Colaboração: Daniely Lima – Embrapa Informação Tecnológica)

Maurício Lopes fala aos programas de rádio e de TV da Embrapa

ED.70presidente_DCTV

foto: Katia Marsicano

Agricultura do futuro, desafios, novas tecnologias e sustentabilidade. Esses foram os principais temas abordados pelo presidente da Embrapa, Maurício Lopes, dia 11 de dezembro, durante as gravações das entrevistas que vão abrir a grade 2014 dos programas Prosa Rural e Dia de Campo na TV. Durante mais de dez minutos, ele chamou a atenção para a complexidade da agricultura nos próximos anos, e para a importância da ciência e da tecnologia como principais caminhos para o desenvolvimento de produtores, em especial dos pequenos.

Disse que é fundamental ter “os pés plantados no chão”, para a superação de adversidades, como mudanças climáticas, riscos de doenças e pragas na agricultura, emissões de gases e crescimento populacional, com estratégias urgentes que garantam mais alimentos de qualidade. “A Embrapa tem voltado seus esforços para acompanhar o panorama do futuro”, comentou, ao ressaltar que, atualmente, 400 pesquisadores estão trabalhando no desenvolvimento de tecnologias relacionadas às mudanças climáticas, assim como em áreas consideradas prioritárias para os próximos anos, como as biotecnologias (transgênicos), as nanotecnologias e as geotecnologias (monitoramento por satélite e agricultura de precisão). Continuar lendo